Para que servem os dedos?

Aparentemente no Iran o sinal de ‘legal’ com o polegar levantado siginifica ‘enfia no seu’…facebook deve ser divertido por lá.

Para que servem os dedos

FontE: The Meta Picture

O impressionismo e surrealismo dos 8 bits

Depois de escrever o post “Porque o NES soa tão melhor que o Master System?” comecei a me perguntar por que gosto tanto dos gráficos e som de “baixa qualidade” (muitas aspas aqui) dos consoles de 8 e 16 bits, já que os consoles mais recentes, como o PS3, XBOX 360, Wii, PS4, etc, contam com imagem e sons ‘realistas’ ao invés de imitações sintetizadas? Seria saudosismo, masoquismo ou insanidade? Nenhum destes? talvez um pouco de cada (a arte é assim mesmo, relaxe).

A analogia

Farei uma analogia usando as duas imagens a seguir:  a primeira é uma famosa obra impressionista do pintor Vincent Van Gogh, “The Starry Night” (ou “A noite estrelada”), a segunda uma arte renderizada por computador de autoria desconhecida.

A pintura de Van Gogh é cheia e pinceladas protuberantes, grosseiras, e com a quantidade de cores limitada à aquarela do autor, de forma análoga às limitações técnicas dos chips gráficos e de som dos consoles antigos de 8 de 16 bits.

Van-Gogh-Starry-Nights

Pintura impressionista “A Noite estrelada” de Vincent Van Gogh

A imagem a seguir representa o mesmo objeto, um céu estrelado, desta vez renderizado por computador: as cores e alta definição a tornam muito mais próximas da realidade, embora com uma beleza e charme etéreo diferentes, tais quais as imagens e sons dos quais os consoles modernos são capazes de gerar.

Noite estrelada renderizada

Uma noite estrelada renderizada

Ambas as interpretações são válidas e muito diferentes, e é improvável que alguém diga que não gosta da obra de Van Gogh pelo seu estilo de ser, AHEM, “limitado”, com poucas cores e baixa resolução. Ela é a interpretação do pintor dentro do seu estilo, assim como “The Legend Of Zelda” foi a interpretação de Hyrule por Shigeru Miyamoto dentro do estilo compatível com o hardware.

A conclusão

As limitações técnicas dos consoles antigos geram lacunas que dão espaço para a imaginação. Quando comecei a tocar guitarra eu adorava ‘preencher as lacunas’ com criatividade, eu fazia minhas próprias versões das música de jogos como Megaman 2 e 3 do NES, e Megaman X do SNES (meus preferidos da franquia). Isto fez de mim um músico (não profissional) melhor, como quando treinei ligadura (ou hammer-on e pull-off) e chicken-picking para poder tocar as rápidas tríades do tema do Storm Eagle do Megaman X, ou quando tive que estudar os modos gregos (ou escalas gregas) para fazer a harmonia de guitarra do tema do castelo do Dr.Wily do Megaman 3.

Hoje em dia a acurácia gráfica e sonora dos jogos modernos é tanta que talvez sobra pouco espaço para minha imaginação fluir. Não me sinto compelido a, por exemplo, fazer arranjos e gravar minhas interpretações das músicas de Devil May Cry. Talvez eu esteja ficando velho, talvez eu esteja projetando, mas certamente prefiro os impressionistas e surrealistas aos realistas.

O bônus

A seguir, minhas interpretações, gravadas nas coxas há muitos anos, de alguns temas do Megaman 2, Megaman 3 e Megaman X em versão METAL.

FALOU!

:*

Discípulos de Onan

“Quem diabos assiste pornô num 3DS?” foi a primeira coisa que veio em minha mente quando vi este gráfico, afinal além de pouco anatômico a sua tela não é conhecida pela qualidade, mas hey, não julgarei.

Acesso ao pornHub por console

Acesso ao pornHub por console

Embora a maior parte da audiência gamer do pornHub utilize o Playstation 3 e o XBOX, os portáteis foram os que mais chamaram minha atenção.  Inicialmente estranhei o fato, mas instantaneamente lembrei na grande quantidade de crianças, pré-adolescentes e adolescentes, mas não limitadas à estas, que possuem um 3DS (vide gráfico a seguir), e que esta seria uma das maneira mais sutis de ….ahem… praticar o auto amor, assumindo que a maioria nessa idade vive com os pais.

Donos de 3DS distribuídos por idade

Donos de 3DS distribuídos por idade

Faz todo o sentido, exceto que a maioria dos donos de 3DS não crianças (cronologicamente falando, pelo menos), e que a maior parte dos praticantes do onanismo tem idade entre 25 e 29 anos, tanto entre homens quanto mulheres, segundo gráfico a seguir.

distribuição dos onanistas por idade

distribuição dos onanistas por idade

Cruzando os dados das duas pesquisas concluí que, ao contrário do que me pareceu óbvio inicialmente, homens e mulheres entre 29 e 30 anos são os maiores usuários de 3DS e PSVita no pornHub.

Há muito se foi o tempo da cópia da cópia da cópia do VHS piratão distribuído entre a galera…

 

Bônus: Usuários do Wii tem um acessório de fábrica para aumentar a interação com o pornHub – o Wiimote.

Acessório do Wiimote para o PornHub

Acessório do Wiimote para o PornHub

 

“If you build it, they will cum”

Referências:

Sobre PS4, gamers brasileiros e suas 4000 Dilmas

O PS3 foi lançado nos EUA em 2006 pelos mesmos US$ 400 do PS4 e chegou no Brasil em 2007 por R$ 1999, como se já não fosse caro o suficiente, cada jogo chegava a custar até R$ 250,00! Não me admira o XBOX 360 ter vendido mais com o preço mais baixo e possibilidade de rodar jogos pirata. No decorrer dos anos as isenções fiscais nos jogos, as revisões de hardware e a nacionalização do PS3 baratearam seu preço para valores abaixo de R$1000 (que foi quando comprei o meu), finalmente possibilitando sua popularização. O PS4 talvez não goze desta regalia por termos em 2013 um mercado muito diferente onde a concorrência dos tablets e smartphones tirou uma boa parcela dos gamers casuais ou que não querem um hardware dedicado, um mercado onde existe o STEAM com seus jogos baratíssimos e sem necessidade de assinatura de serviço, como a PSN Plus, rodando em hardware potencialmente melhor, mas não necessariamente mais caro.

ps4K

De forma mais objetiva, o valor de R$ 1999 corrigido para 2013 dá algo em torno de R$ 2950 (tabela IGP-M), valor mais alto do que os R$ 2199 pedidos pelo XBOX ONE em pré-oferta, e alto por si só levando em consideração os seguintes fatos:

  • Pelo que foi divulgado o PS4, assim como o XBOXONE, tem seus principais componentes (CPU x86/GPU ATI) ‘off-the-shelf’, o que traz economia com pesquisa e desenvolvimento;
  • Em 2007 o PS3 tinha hardware extremamente potente e sem paralelo no mercado dos PC’s, o que não acontece hoje onde um PC de até 1/2 anos atrás consegue ter gráficos similares ou melhores;
  • A concorrência atual ferrenha com o velho concorrente XBOX, WiiU (mais ou menos), iPad, iPhone, Android etc;
  • 4 – Gabe Newell com sua plataforma Steam e hardware SteamBOX.

A Sony se defendeu dizendo que entre 60 a 70% do preço são impostos, então vamos lá, assumindo o pior caso (70%) e adicionando 10% de frete (que certamente não é isso que a sony gasta) o preço do PS4 importado deveria ser: 400 dólares * 70% de imposto * 10% de frete * câmbio hoje = 400 * 1.7 * 1.1 * 2.15 = R$ 1.608,20 MENOS da metade do valor total anunciado, portanto, Sony, sua soma não está dando certo :/

Não consegui entender o preço de R$ 4.000,00 , um aumento maior que a inflação e o dólar desde o lançamento do PS3 num mercado onde o dispositivo “console” não é mais o rei indiscutível e absoluto, e fadado a virar nicho, o dos gamers hardcore. Tomara que eu esteja errado, mas se este preço não for revisto arrisco dizer que nem as excelentes franquias da sony serão capazes de fazer o PS4 vender por aqui.

Sei que esta análise global e assume um total sem dar valores discretos de PIS, COFINS, ICMS, IPI, Substituição tributária etc (embora seja levado em consideração no valor de 70% escolhido), nem inclui logística local, suporte técnico, publicidade etc, mas se a soma destes compuserem o restante dos R$ 4.000,00 , a Sony está fazendo algo muito errado por aqui, mesmo que seja não saber usar uma calculadora.

Dados:

  • Juros acumulados 2007- 201 ~ 47.5 %
  • Aumento do dólar de 2007-2013 ~16.8%
  • Dólar em 17/10/2007 – R$ 1,82
  • Dólar em 17/10/2013 – R$ 2,15

Fonte:

https://onerddescolado.wordpress.com/2013/10/17/o-absurdo-preco-do-ps4/

http://www4.receita.fazenda.gov.br/simulador/Simulacao-tag.jsp

http://procurandovagas.org/preco-ps4-brasil/ http://pt.wikipedia.org/wiki/Lan%C3%A7amento_do_Pl… https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/corrigi… http://pt.rateq.com/historicalexchangerate/2007-10… http://economia.uol.com.br/cotacoes/cambio/dolar-c… http://procurandovagas.org/preco-ps4-brasil/

Finalizando no level 7

Enduro, River Raid, Jungle Hunt, Pole Position, são alguns dos primeiros nomes que lembro quando penso na minha infância. O atari era uma diversão familiar. Meu pai, mãe, meus irmãos e eu jogávamos todos juntos na sala de estar.

(Perdão pela formatação horrenda, mas escrevi isso no meu recém instalado Hakintosh computador sem acento, sem som e com resolução baixa 😛

Genesis (não o console)

O genesis (rá, sacou?) do meu laço com video games começa nos meus 5 anos. Me cativou um infante, me causou problemas na adolescência, me ajudou a definir a faculdade e até hoje me ajuda a matar os leões que a vida joga. Contarei um pouco da minha vida através dos jogos, espero que embarquem no meu saudosismo.

Em meados da década de 90, alegria era acordar cedo no sábado, mesmo sem ter aula, ligar meu Super Nintendo e ver o logo da Konami surgir com aquele o efeito sonoro.

Nunca tive um Genesis, mas meu pai ALUGAVA o console (!!!) de vez em quando. Lembro quando ouvi Zeus falar pela primeira vez em Altered Beast, da fantástica trilha sonora de Castle of Illusion, das músicas e relevos nauseantes de Top Gear, da intro da SEGA no Sonic The Hedgehog e de finalizar Street Fighter II no level 7 fazendo perfect em todas as lutas (KEN RULZ!). EXTASE!

Jogava sozinho, com meu irmão, com vizinhos. Fazíamos torneios de várias jogos como R.C. Grand Prix e Jogos de verão do Master System, até que comecei a perceber que jogava muito quando levava umas 5 revistas “VideoGame” e “Ação Games” para a escola. Uma garota olhou para minha mochila aberta e disse “Porque você só fala disso?”. A partir daí vi que estava virando um monstro……não me importei e saquei a última VideoGame. 😀

Alguém lembra deste rapaz? Desenho ele até hoje, principalmente em reuniões infrutíferas.

Alguns dos meus jogos preferidos.

Castle Of Illusion:

Não gostava muito de Altered Beast, mas o fetiche dos gráficos e som infinitamente superiores ao meu Master System II (com Alex Kidd na memória) e meu Bit System (Clone do NES) me fizeram pirar!! Isso fez minha cabeça explodir:

Música e Games

Foi graças aos games que conheci algumas bandas fantásticas que curto até hoje (e para sempre). Quando pluguei Rock´ n Roll Racing (da saudosa Interplay) no meu SNES e Bad to the bone começou a tocar, depois Black Sabbath, Deep Purple e tantos outros,  fui imediatamente abençoado pelos Deuses do Rock!

Sempre fui muito ligado ao áudio dos games, seja efeito ou trilha sonora. Não adiantavam gráficos espetaculares se meus ouvidos reclamassem, talvez por isso minha franquia preferida seja Mega Man. Sua trilha alucinante passeando entre Metal tradicional e Jazz maluco me faziam companhia nas monótonas férias no interior do Ceará… é, sou urbano demais para aproveitar paisagens naturais e o Sol (que está querendo me matar).  Cheguei a fazer gravações caseiras de músicas do Megaman 2, 3, 4 e X com um arranjo METAL, que é como o que elas sempre soaram na minha cabeça! Ficou até bom, tanto que de repente gente do Brasil inteiro me mandava gravações para avaliação (?) e pediam dicas sobre softwares de edição de áudio (sou músico, técnico de som e produtor de araque, mas aí é outra estória). Foda foram os problemas com pessoas tomando para si a autoria dos arranjos e gravações, detalhes. Hoje eu rio, mas fiquei TENSO na época. Procurarei os arquivos de áudio (se ainda os tiver) e posto aqui depois.

Uma das minha preferidas do Megaman era o tema do castelo do Dr.Willy no Megaman 2

Foram deliciosas  diárias dezenas de horas por dia (no fim de semana) e, se não fosse minha mãe desligando a TV por achar que videogame destruía o tubo, ou eu e meu irmão com medo do transformador explodir (!?!), estaria jogando Street Fighter 2 até agora!

Profissão GAMER!

Por falar em mãe, nem sei nem se a minha sabe, mas minha profissão atual foi escolhida na década em 90 quando tentava jogar quake, warcraft 2 e Age of Empires em rede. Pesquisei uns tutoriais sobre rede, baixei muitos PDF´s a 33kbps no meu  US Robotics e acabei com uma rede entre quarteirões utilizando cabos coaxiais e placas de rede com conectores BNC (pelo preço menor e maior distância possível com o cabo 10base2). a partir de então tive certeza que onde quer que eu trabalhasse, teria que ser com computadores, ou games, ou coisas eletrônicas.

Ainda tenho 2 dessas aqui.

Aprendi o básico de circuitos elétricos olhando para as placas do Atari, Nintendo e Master System, tudo para fazer meu próprio joystick. Fiz um para meu Master System, outro para meu Super Nintendo, ficou igual ao do Neo Geo………. NOT.

Parecia mais isso aqui:

PARA TUDO!!

Lembrei AGORA que tentei consertar meu bit system colocando nele o processador do meu atari!!!!!!!! Era do mesmo tamanho, mesma marca (Motorola) e só tinha uma letrinha diferente no modelo……. UAHAUHAUHAUAHUAHUAHAUHAUAHUAAHUAA

E DEU CERTO!!!!!!!!!……………….. mentira :/

Mas não só isso, graças aos jogos (e ao Iron Maiden) aprendi inglês, descobri novas culturas (Carmen San Diego, Tomb Raider), comecei a tocar guitarra (graças ao megaman e ao James Hetfield)  e fiquei de recuperação 😛    ….. Mas tudo deu certo. Na recuperação da oitava série que REALMENTE aprendi história, biologia e geografia.

Viu? tudo acabou bem e agora sou rico, lindo e famoso.

Quando (e se) tiver um filho, a primeira coisa que vou fazer é compra um Nintendo WiiUiiUUiU X2, um Playstation Zeta ou um XBOX 180 ao cubo para depois enxotá-lo do sofá e assumir o jogo 😛

Fui Mário, Sonic, Megaman, Ken, Ax Battler, um golfinho, ninja e até um palhaço….fora tantos outros que lembro com carinho. bons tempos que não voltam mais (já que  os jogos de hoje são feito para frouxos e fracotes) 😀

Obrigado Miyamoto, Yuzo Koshiro, Sonic Team e tantos e tantos outros, suas obras viverão longa e prosperamente ao inexorável efeito do tempo.